Veja algumas dicas para adotar atitudes simples que vão contribuir com a inclusão de pessoas com autismo de maneira humanizada

Entenda o comportamento das pessoas no espectro autista

Uma criança com autismo costuma demonstrar desconforto com toques e carinhos nos primeiros anos de vida. Além disso, por não sentir a necessidade de exercitar o tato, quando fica um pouco mais velha pode passar bastante tempo apenas olhando para um ponto fixo; e também não faz questão de interação social. Por isso, o autismo é identificado entre os 3 e 4 anos em seu grau mais elevado.

Alguns comportamentos são típicos:

  • Gostar de brincar com o mesmo brinquedo ou objeto;
  • Não olhar nos olhos;
  • Preferir ficar sozinha do que brincar com outras crianças;
  • Não ter, aparentemente, medo de situações perigosas;
  • Apresentar frieza emocional;
  • Não responder quando é chamado pelo nome, como se não ouvisse;  
  • Ter acessos de raiva;
  • Ter relacionamentos interpessoais afetados. 

Veja como incluir as crianças

Crianças dentro do espectro autista talvez sejam as que mais sofram devido ao bullying no ambiente escolar. Assim, algumas atitudes simples podem ajudar na inclusão social de pessoas com autismo, para um desenvolvimento saudável, com o sentimento de inclusão.

Apostar na comunicação visual para explicar conteúdos e começar por tarefas mais fáceis primeiro, ou as que o aluno gosta mais para manter ele engajado na atividade, além de utilizar instruções claras e objetivas, pois o raciocínio dessas pessoas é pragmático e literal.

Ser um modelo social também é uma ótima atitude, já que as pessoas dentro de espectro têm dificuldade de se comportar “dentro do modelo” de sociedade. Os outros alunos podem participar dessa atividade também para encenar o comportamento esperado em situações do cotidiano.

Observar a sobrecarga sensorial é importante. As pessoas dentro do espectro autista tendem a ter maior sensibilidade com cheiros, sons e luzes fortes, além do toque e isso pode ser amenizado com exercícios físicos, objetos de conforto ou massagens. 

O mais importante é lembrar que cada um tem a sua individualidade e, sendo assim, é preciso identificar os interesses e motivações do aluno.

 

Se você gosta de nossos conteúdos, continue acompanhando! 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *